Engie aposta na região de Umburanas

Fonte: Canal Energia
ENERGIA
12/02/2018

A fabricante GE Renewable Energy assinou um acordo com a geradora de energia Engie para fornecer 144 turbinas de modelo 2.5-116 para o parque eólico de Umburanas (360 MW), no norte da Bahia, no Brasil. As turbinas da GE também equipam o parque eólico vizinho Campo Largo I (326,7 MW), em comissionamento, também de propriedade da Engie.

Além de fornecer as máquinas, a GE será responsável pela operação e manutenção das usinas, por um período de 10 anos. “Juntos, esses dois parques eólicos representam nosso maior volume de turbinas eólicas em um único cluster no Brasil. É uma grande honra trabalhar com a Engie e continuar a crescer a capacidade eólica e aumentar a pegada de energia renovável no Brasil. Este projeto recentemente anunciado também demonstra nosso compromisso contínuo com a indústria do eólica brasileira”, afirma o Líder de Negócios da GE Onshore Wind para as Américas, Vikas Anand.

O potencial da Engie na região de Umburanas e Sento Sé excede 1.300 MW. O site de Campo Largo I, de 326,7 MW, está atualmente em construção e iniciará operações comerciais em janeiro de 2019. Ele criará energia suficiente para alimentar uma população de até 600 mil habitantes. Já o recém-anunciado projeto de Umburanas, de 360MW, também teve sua construção iniciada, e as primeiras turbinas devem ser entregues ainda em 2018.

“Ambos os projetos possuem a GE Renewable Energy como fornecedor dos aerogeradores e confiamos no compromisso da GE em implantar os projetos dentro do plano de negócios acordado, reforçando o comprometimento entre as duas empresas”, afirma o diretor-presidente da Engie Brasil Energia, Eduardo Sattamini.

A turbina 2.5-116 da GE para Umburanas contará com torres de 90 metros de altura. Segundo a GE, a máquina oferece ganhos de eficiência ao parque eólico, maximizando a produção de energia, reduzindo o gasto de infraestrutura e fazendo com que um custo de eletricidade seja ainda mais competitivo e nivelado pelo vento. A produção de energia da turbina é aumentada em até 32% em 8,5 m/s, em comparação com 1.7MW da GE.

Voltar para notícias